top of page

Como funciona o nosso cérebro enquanto dormimos? - Entenda as Fases do Sono.

Como vimos no post anterior, durante uma noite de sono o ideal é que percorramos todas as fases do sono de forma cíclica, de modo que um indivíduo saudável apresente de 4 a 5 ciclos de sono por noite e que durante cada ciclo passe por todas as fases do sono, N1,N2,N3 e REM.

Em cada ciclo de sono passamos por fases de sono leve (N1 e N2), de sono profundo (N3) e pelo sono REM.

Conseguimos identificar as fases do sono através de um exame chamado de polissonografia que necessariamente deve conter 3 parâmetros para o estadiamento das fases do sono: o registro de eletroencefalografia (EEG), a eletromiografia (EMG) do queixo e a eletro-oculografia (EOG).


"Ah Dr. mas eu tenho um aplicativo no celular que me mostra todas as fases do sono". Infelizmente ainda não temos dispositivos capazes de detectar as fases do sono de maneira 100% confiável. Mas isso é um tema que rende um post só sobre as novas tecnologias nos diagnósticos de sono, o que acham?


Enfim, voltando para o nosso tema de hoje, quero que me respondam a uma pergunta:


Vocês sabem a diferença entre as fases do sono?


É isso que vamos descobrir hoje.


E para começar, vamos falar sobre as fases do sono mais superficiais, conhecidas como Sono não-REM 1 e 2 ( N1 e N2).


N1

O N1 é a fase de sono mais leve e superficial que dura aproximadamente 10 minutos cada vez – lembrando que as fases do sono são cíclicas e se repetem durante toda a noite.

Nessa fase ainda é provável que ocorra um despertar diante de um estímulo mínimo, um barulho de porta se abrindo ou o movimento do(o) parceiro(a) na cama, por exemplo.

O N1 se caracteriza por uma lentificação maior que 50% da atividade cerebral da vigília, apresentando ritmo eletroencefalográfico com baixa amplitude e frequência mista.

É notado um relaxamento muscular - se comparado com o observado durante a vigília - e a presença de movimentos oculares lentos, mas como a musculatura ainda não está completamente relaxada é comum o indivíduo se movimentar na cama e até mesmo abrir levemente os olhos.

Também não é raro ocorrer um despertar sem a percepção de que já estava em sono. É nesse momento que pode ocorrer aquela sensação de que estamos caindo. Quem nunca passou por esse susto pelo menos uma vez, não é mesmo?!

A respiração e o ritmo cardíaco aos poucos vão se lentificando...


N2

O N2 dura em torno de 20 minutos antes de passar para a próxima fase do sono e, pessoas, é a fase predominante durante uma noite de sono.

Nessa fase aumentamos o relaxamento muscular e a respiração e ritmo cardíaco se lentificam ainda mais. A temperatura corporal reduz e o limiar para o despertar aumenta um pouco, mas ainda é provável um despertar a um estímulo leve/moderado, o que é variável entre os indivíduos.

O registro eletroencefalográfico mantém o padrão de frequência mista de baixa amplitude, com aparecimento de ritmos mais rápidos e ondas características dessa fase do sono como os complexos K e os fusos do sono.

Essa condições citadas acima fazem com que o nosso corpo fique cada vez mais confortável e preparado para experimentar as fases mais profundas do sono.

Quando falamos em fases de sono profundo, estamos nos referindo ao Sono Não-REM 3 (N3)


N3 ou SONO DE ONDAS LENTAS (SOL)

Também conhecido como Sono de Ondas Lentas (SOL), o N3 é a fase do sono na qual nossas ondas cerebrais estão mais lentificadas (ondas DELTA), nosso corpo relaxa ainda mais e ficamos ainda menos sensíveis a estímulos externos, como movimentos ou barulhos. Por isso chamamos de sono profundo.

Essa fase é predominante na primeira metade do sono e muito importante para a reparação corporal, por isso precisamos muito dele para acordarmos com disposição pela manhã. Já é sabido que o sono profundo é especialmente importante para a secreção do hormônio de crescimento, a criatividade, a perspicácia e a imunidade.

Com o envelhecimento perdemos a capacidade de manter a quantidade de sono profundo...

Por último conversaremos sobre o tão famoso Sono REM que, assim como o N3, é fundamental para o funcionamento do nosso organismo.


REM

Normalmente experimentamos o primeiro sono REM 90 minutos depois de adormecer. Nesta fase, os olhos se movimentam muito rapidamente (REM = Rapid Eye Moviment), o batimento cardíaco e a pressão sanguínea aumentam e a atividade cerebral é acelerada de forma semelhante à vigília, com ondas cerebrais dessincronizadas.

Podemos sonhar durante qualquer fase do sono, porém é durante o sono REM que os sonhos são mais intensos e vívidos e, por isso, muitas vezes até confundimos com a própria realidade.

De maneira inteligente, nosso organismo durante essa fase permanece em atonia muscular, ou seja, os músculos não funcionam. Já imaginou se nossa musculatura não entrasse em atonia durante essa fase? Chutaríamos ao sonhar que estamos jogando futebol e daríamos socos durante um sonho de luta. Infelizmente algumas pessoas perdem essa capacidade de atonia e estão sujeitas à acidentes, nesses casos temos um distúrbio do sono da fase REM, uma “parassonia”.

Geralmente temos uma maior quantidade de sono REM na segunda metade de sono.

Nesta fase, processamos as memórias e conhecimentos que adquirimos durante o dia e, por isso, o sono REM é fundamental para a manutenção das funções cognitivas, como memória, criatividade e a capacidade de aprender. Além disso ele é fundamental para proporcionar sensação de uma noite reparadora e bem-estar.

Indivíduos com privação de sono - seja por algum distúrbio do sono (como a apneia do sono), algumas medicações ou pelo tempo insuficiente de sono – tendem a experimentar durante a noite um menor tempo de N3 e REM, prejudicando o equilíbrio e o funcionamento do organismo.




106 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page